Arquivo da Categoria: Almeida Garrett

“Romanceiro” de Almeida Garrett

romanceiroTítulo: Romanceiro

Autor: Almeida Garrett

Edição: Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro

Coleção: Obras de Almeida Garret

1.ª edição: outubro de 2013

Formato: epub

Compilação das lendas e romances portugueses de tradição oral ou escrita, produto do trabalho de recolha e de perscrutação da índole genuína da nossa literatura que Garrett teria iniciado ainda na década de 20 do século XIX, aquando do seu exílio em Inglaterra, sob a influência dos trabalhos de Scott, Percy, Lockart e Burger. Leitura remendada no âmbito da educação literária das metas de Língua Portuguesa.

Anúncios

“Viagens na Minha Terra” de Almeida Garrett

Título: Viagens na Minha Terra

Autor: Almeida Garrett

Edição: Luso Livros

Formatos: epub e pdf

«A famosa e verídica história da viagem do escritor Almeida Garrett rumo a Santarém para uns dias de descanso na casa do seu amigo, Passos Manuel. Enquanto viaja, também a sua mente vagueia pelo passado, pelo presente e pelo futuro, fazendo descrições de sítios e lugares que hoje já não se descobrem ao mesmo tempo que analisa o Portugal dos inícios de mil e oitocentos. Análise essa que acaba por se cruzar com a história trágico-romântica da “menina dos rouxinóis”.»

Almeida Garrett

“Frei Luís de Sousa” de Almeida Garrett

Título: Frei Luís de Sousa

Autor: Almeida Garrett

Edição: Luso Livros

Formatos: epub e pdf

«Drama em três actos, ao estilo da tragédia clássica, conta-nos uma história sobre o peso do destino que se abate sobre Manuel de Sousa Coutinho, D. Madalena de Vilhena e a filha de ambos, uma família nobre do final do século XVI, num trágico desenrolar de eventos em que a fatalidade e os fantasmas do passado são elementos fatais para a felicidade conjugal e para a própria vida dos elementos da família.»

“Falar a Verdade a Mentir” de Almeida Garrett

Título: Falar a Verdade a Mentir

Autor: Almeida Garrett

Edição: Luso Livros

Formatos: epub e pdf

«Peça que conta a história de Duarte Guedes, um mentiroso compulsivo, e do seu noivado com Amália. O obstáculo ao casamento é o vício incorrigível que Duarte tem de mentir, uma vez que o futuro sogro só lhe dará a mão da filha na condição de não apanhar o futuro genro em qualquer mentira, durante um dia.»