Arquivo da Categoria: Raul Brandão

«A Farsa» de Raul Brandão

cover

Título: A Farsa

Autor: Raul Brandão

Edição: Luso Livros

Formatos: epub

Publicada em 1903, “A Farsa” de Raul Brandão é, possivelmente, a sua obra que mais se aproxima da estrutura narrativa de um romance convencional. Não deixa, no entanto, à semelhança das outras obras do autor, de ser uma obra de carácter expressionista, marcada pelas correntes do Simbolismo e Decadentismo.

A obra mistura também elementos romanescos, trágicos, cómicos, farsantes e até líricos numa prosa marcadamente poética: “a água come as pedras, as lágrimas molham e desgastam as criaturas” – uma característica estilística usual em Raul Brandão.

A Farsa é essencialmente uma narrativa dramática que discorre sobre a ideia e a forma como nós, indivíduos, usamos máscaras sociais como fachada e dissimulação, para encobrir a nossa interioridade conturbada e o nosso “eu” psicológico verdadeiro que é cada ser humano, reduzindo esta ideia aos traços grosseiros da caricatura, mas sempre com uma sensibilidade inigualável, como todas as obras de Raul Brandão.

Anúncios

O Doido e a Morte de Raul Brandão

 

capa

Título: O Doido e a Morte

Autor: Raul Brandão

Edição: Agrupamento de Escolas Leal da Câmara

Ficheiro: ePub

Coleção: Clássicos da Literatura

1.ª edição: junho de 2017

Editado em 1923 e estreado no Teatro Politeama, a 1 de Março de 1926, numa «récita única» a favor dos vendedores de jornais, O Doido e a Morte, elogiado por José Régio e Miguel Torga é, porventura, a melhor obra de Raul Brandão e reveste-se de enorme relevo no panorama teatral português, à época dominado pela baixa comédia, pelo drama popular, a Opereta e a Revista e também pelos subprodutos do Teatro Francês. A acção de O Doido e a Morte desenvolve-se num contexto marcado pela degradação da vida social e política da República.

“A Morte do Palhaço” de Raul Brandão

Título: A Morte do Palhaço

Autor: Raul Brandão

Edição: Luso Livros

Formatos: epub e pdf

A História de K. Maurício, palhaço de profissão e alheio da realidade por natureza, é um homem que sofre por ser incapaz de exprimir o seu amor à mulher que ama.

“Os Pobres” de Raul Brandão

ospobresTítulo: Os Pobres

Autor: Raul Brandão

Edição: Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro

Revisão, adaptação e paginação: Carlos Pinheiro

1.ª edição: outubro de 2013

Formato: epub

«O seu livro é a história patética de uma alma. Qual? A do Gebo, a de Luísa, a de Sofia, a da Mouca, a dos Pobres enfim? Não. A sua. Histórias diversas, que se resumem numa história única: a da sua alma, transitando almas, a da sua vida, percorrendo vidas. Autobiografia espiritual, dilacerada e furiosa, demoníaca e santa, blasfemadora e divina. Confissão verdadeira, plena, absoluta de um organismo que sente a música misteriosa do universo, de um coração que repercute a dor eterna da natureza, mas que só ao cabo de oscilações, dúvidas e desânimos, coordena a idealidade do ser com as aparências do ser, o espírito com as formas, o Deus – amor e beatitude, com a matéria –, crime e sofrimento. » [In Carta-Prefácio de Guerra Junqueiro]

“Húmus” de Raul Brandão

Título: Húmus

Autor: Raul Brandão

Edição: Luso Livros

Formatos: epub e pdf

«A obra-prima de Raul Brandão, é o primeiro romance existencialista português que inclui traços do expressionismo literário. Trata-se de um romance-monólogo, centrado em dois monólogos interiores: o primeiro orador, sem nome, e o seu alter-ego – um filósofo lunático chamado “Gabiru”. Ambos registam a vida que decorre numa pequena vila, ao longo de um ano, exprimindo o que veem e o que sentem, em perspetivas diferentes, expondo assim a contradição entre o mundo aparente e o autêntico.»